quinta-feira, 7 de agosto de 2014

A falta de alguém



          Pensar na falta de alguém é como pensar na chuva que não cai no tempo de seca.
     
          Lidar com a morte, é poético em filmes e livros, mas  na vida real não existe uma forma menos dolorosa de lembrar de alguém que se foi.

          Ando pensando muito esses dias, e pensar sobre isso me causa uma angústia enorme. 

          Tento lembrar teu rosto, mas parece que as lembranças andam fracas demais. Eu me desespero, lágrimas escorrem pelo meu rosto, tento baixar os volumes de meus pensamentos e trazer de volta aquele meu tempo de criança, onde seu abraço era meu abrigo e você minha protetora fiel.

          Tem dias que olhar tua foto se torna um passatempo indispensável para mim, de alguma forma eu tento me confortar com sua imagem, mesmo sabendo que isso não substitui a falta que você me faz.

          Eu sei, já era para eu ter me acostumado com essa ausência, afinal já fazem tantos anos, mas a verdade é que eu me acostumei, mas a falta sempre me acompanha.

          Eu era tão nova, você também era nova, acho isso meio injusto, mas não posso mudar nada do que ja tenha acontecido. E por Deus, como eu queria poder voltar no tempo pra viver pelo menos mais um dia ao seu lado, ouvir aquela gargalhada, receber aquele abraço.

         Já tentei parar de te escrever, ou melhor, parar de escrever sobre você, mas de alguma forma isso alivia minha tristeza. 

         Sei que olha por mim, assim como eu rezo por você.

         Obrigada pelo muito que fez por mim. Até logo !